Artes_03
Paulo Duarte Filipe

Quo vadis, Rara avis

Ano 2015

Instalações de cerâmica de Raku em ferro

Foi uma alegoria criativa que pretendeu dar especial enfoque à Natureza/Condição Humana e à desconstrução redutora do Ser.

Poeta, artista multifacetado e realizador de cinema, reside em Londres, a partir de onde desenvolve a sua atividade artística. Premiado em diversas técnicas criativas, é o fundador do movimento de arte mundial denominado “Pandemic Art”, com sede no Reino Unido. Esta corrente artística dá enfoque a uma nova forma de criar e alerta para a necessidade da redefinição da arte, tendo em conta a chegada primeiro de uma pandemia e depois de uma guerra na Europa e os efeitos diretos e colaterais que provocou na sociedade em geral, e nos artistas em particular.
Paulo foi também co-fundador e presidente da Peace and Art Society (PAS) onde co-organizou entre 2014 e 2016 o evento internacional «Minha Fukushima», que juntou cerca de 170 artistas de 110 países contra a energia nuclear.

Cofinanciado por

Compete2020_Logo_colors
Portugal2020_Logo_colors
UniaoEuropeiaFEEI_Logo_colors
Compete2020_Logo_colors
Portugal2020_Logo_colors
UniaoEuropeiaFEEI_Logo_colors
Compete2020_Logo_colors
Portugal2020_Logo_colors
UniaoEuropeiaFEEI_Logo_colors